quarta-feira, 12 de agosto de 2009

“Quanto mais força, menos força”. – Anônimo

Ao ler essa frase ela pode parecer meio estranha e até um paradoxo. Porém quanto mais força damos a alguém menos força a pessoa faz e mais acomodada fica. Nem sempre percebemos que ao ajudar e fazer algo por ela tiramos da sua vida a oportunidade de crescimento. E quem sabe quais caminhos seguiria a partir daquele aprendizado?
Não significa abandoná-las à sua própria sorte ou inseguranças.
A maior ajuda a oferecer, muitas vezes, é dizer que confiamos na sua capacidade de arranjar uma saída, podendo contar com o nosso apoio.
Se apenas dermos o peixe, criamos uma dependência. Mas se ensinarmos a pescar poderemos ver uma lenda surgir.
O fato é que muitos de nós necessitamos de alguém que dependa da nossa aprovação, fazendo-nos sentir úteis para depois dizermos: tal pessoa não dá um passo sem me consultar.
Quando tornamos alguém dependente, no seu coração são geradas muitas dúvidas. O resultado é a pessoa não ser capaz de tomar decisões e sua postura perante qualquer assunto que demande uma resposta é permanecer em cima do muro. Criamos então um ser sem vontade própria.
Temos sempre a tendência de proteger quem passa pelos nossos caminhos, ou seja, queremos evitar que cometam os mesmos erros. Na medida do possível devemos mostrar o acontecido e como resolvemos o problema e a pessoa poderá seguir ou não a nossa solução.Por vezes tudo de que necessitamos é acredita em nós, saber que não somos os únicos a errar e que é seguro continuarmos tentando.
Podemos até nos perguntar: “Mas e seu eu cair novamente?”
Acredito que o segredo não é deixar de cair, mas sim levantar rápido caso isso aconteça.
Thatiana Tondato – Consultora de Empresas e Palestrante Motivacional
Site: www.thatianatondato.com.br

“Paz e Luz”


Jornal: Sol Português - Toronto - Canadá - 14/08/09

Nenhum comentário:

Postar um comentário