domingo, 11 de outubro de 2009

“Quem quer mais luz, primeiro tem que ser luz”. – Anônimo

Ser luz é deixar a nossa essência divina se manifestar. Ser luz é um trabalho constante de aprimoramento e reforma íntima que somente os mais corajosos conseguem. É permitir que as fagulhas iluminadas inerentes a todos nós possam tornar-se visíveis através dos nossos pensamentos, palavras e ações.
Quanto mais deixarmos a nossa essência agir, mais atrairemos pessoas e situações em sintonia conosco.
Para melhor compreensão, gostaria de comparar a nossa vida com um vidro opaco e outro transparente:
Quando o vidro é opaco não conseguimos ver através dele pois a luz não o ultrapassa. Com as adversidades da vida ficamos “opacos” pois criamos diversas maneiras de nos proteger, de nos sentir em segurança e por vezes necessitar fingir para sermos aceitos ou assumirmos uma postura esperada pelos outros.
Camuflamos assim o que realmente somos e isso tem um preço a ser pago, normalmente é a saúde, à medida que investimos muito tempo para as nossas defesas. E assim a luz também não consegue nos ultrapassar.
Ao deixarmos a essência vir à tona, nos tornamos como o vidro transparente onde a luz consegue nos atingir e a nossa encontra caminhos afim de sair de nós e ir para o Universo.
Não quer dizer que diremos tudo o que vem à cabeça, que não pensaremos em nossas ações, nem analisaremos as ações passadas ou magoaremos os outros. O que acontece é exatamente o oposto, ao não necessitarmos mais fingir ou manter uma postura, preservamos a saúde física, mental e emocional, nos aceitando como somos e conseqüentemente passamos a ver o ser humano como ele é e tratá-lo bem.
Quando nos conscientizarmos de que estamos em constante transformação e mesmo assim continuamos perfeitos...quem poderá impedir-nos de realizarmos vôos sublimes?

“Paz e Luz”


Jornal - Sol Português - 09/10/09

Nenhum comentário:

Postar um comentário